O embrião da idéia da criação de um Centro de Tradições Gaúchas 100 Fronteiras começou com a reuniao de Sidney Boeira e Zilda Sartor, na organizacao de Bailes gaúchos, na ocasiao de utilizava o nome Gaitaco e tradicionalistas, para diferenciar dos `outros` eventos de cunho comercial, e Apartir desses 4 ou 5 bailes

  comecaram a aparecer os apaixonados pela tradição gaúcha, como Manoel Lino e Amauri gauderio que no Passado ja haviam comandados o CTG Distante do Pago, um CTG e que não tinha resistido às intempéries naturais que acontecem no início de qualquer sociedade, em especial a gaúcha, alem de serem responsaveis pelas vindas de grupos importantes para os EUA, como Minuano, O Serranos, Gaucho da Fronteira dentre outros, e sem contar com a grande contribuicao que deram ao Tradicionalismo nos EUA.

No passado foram os que mantiveram a Chama acesa, Apartir dai comecamos a articular com pessoas chaves a possibilidade de um novo CTG, e aproveitando a vinda para Boston do Sr Zigomar Vuelma, grande mantenedor da tradicao gaucha na Florida, resolveram entao no dia 05 de Novembro de 2011, no Restaurante Oliveiras da cidade de Everett-MA, se reunir os Srs, Sidney Boeira, Amauri Gauderio,Zigomar Vuelma,Pedro Pretto, Sergio de Assis (Serjao) e Manoel Lino, (sócios fundadores do CTG) e depois de mais de 5 horas de debates, e algumas garrafas de vinho, votaram entao o nome de CTG 100 Fronteiras, e ali decidiram por unanimidade pela indicacao do Sr Sidney Boeira como Patrao interino.

Na época não existia uma sociedade de cunho tradicionalista e esporadicamente havia alguns Bailes, Porém, sempre que se encontravam com os tradicionalistas de New Jersey principalmente atravez de Valeria Shalit (filha de Barbosa Lessa, lendario gaucho), os mesmos indagavam o motivo de Boston não ter o seu próprio CTG, visto o tamanho da cidade e o seu número de imigrantes do Sul, formados por desgarrados de Santa Catarina, Parana e Rio Grande do Sul. Já com um grupo de tauras fortemente armados de idéias, era necessário que estas não ficassem só nas palavras e temas de inspiração para as rodadas de mate e, naturalmente, canha, companheira das tertúlias que eram realizadas nas casas dos vizinhos gaúchos, porém com o pensamento sempre voltado à criação de um CTG, uma sede propria.

Mais informações, acesse o sítio do CTG:
www.ctg100fronteiras.org

Endereço:
69 Norman St, Everett, MA – Sala 21J
02149 – United States

Telefone:
Sidney Boeira
(857) 207-9722

Chasque Eletrônico:
Este endereço de e-mail está protegido contra spambots. Você deve habilitar o JavaScript para visualizá-lo.

Sítio:
www.ctg100fronteiras.org

Fonte! Chasque publicado no sítio do meu amigo e imrão Valmir Gomes, dos pagos do Rio de Janeiro (RJ) - O Cariucho e o Tradicionalismo. Abra as porteiras clicando em http://www.ocariucho.com.br/?p=8289

Contos e Causos

O Mate do João Cardoso

- A la fresca!... que demorou a tal fritada! Vancê reparou?

Quando nos apeamos era a pino do meio-dia... e são três horas, largas!... Cá pra mim esta gente esperou que as franguinhas se pusessem galinhas e depois botassem, para depois apanharem os ovos e só então bater esta fritada encantada, que vai nos atrasar a troteada, obra de duas léguas... de beiço!...

Leia mais...
 
O Negro Bonifácio

Vinte ferros faiscaram; era o Nadico, eram os outros namorados da Tudinha e eram outros que tinham contas a ajustar com aquele tição atrevido.

Perto do negro Bonifácio, sentado sobre um barril, sem ter nada que ver no angu, estava um paisano tocando viola: o negro - pra fazer boca, o malvado! - largou-lhe um revés, tão bem puxado, que atorou os dedos do coitado e o encordoamento e afundou o tampo do estrumento!...

Leia mais...
 
Trezentas Onças

Embaixo, o rumor da água pipocando sobre o pedregulho; vaga-lumes retouçando no escuro. Desci, dei com o lugar onde havia estado; tenteei os galhos do sarandi; achei a pedra onde tinha posto a guaiaca e as armas; corri as mãos por todos os lados, mais pra lá, mais pra cá...; nada! nada!...

Então, senti frio dentro da alma..., o meu patrão ia dizer que eu o havia roubado!... roubado!... Pois então eu ia lá perder as onças!... Qual! Ladrão, ladrão, é que era!...

E logo uma tenção ruim entrou-me nos miolos: eu devia matar-me, para não sofrer a vergonha daquela suposição.

Leia mais...
 

Anúncio Google